30 de Novembro, HardClub

Royce da 5 9, Mundo, Fuse, Sir Scratch, Bob da Rage Sense, Kacetado, Berna, GI Joe, D.One – Hardclub


Noite fria na cidade Invicta, todos os caminhos apontavam na direcção do Hard Club, para mais uma noite de Hip Hop organizada pela Footmovin e Sóhiphop.

Com a casa bem composta, coube a Berna e Dj Score abrir a noite com uma actuação à imagem do seu mais recente EP “Como Deve Ser“. Berna levou-nos numa viagem pela sua discografia, onde “Crónica do Crime” (Reflexologia) continua a ser um hino na nossa cidade.

Com a fasquia elevada seguiu-se Kacetado que, juntamente com Inópia e Dj Glue, apresentou o seu futuro álbum “Tributo ao Homem“. Ainda houve tempo para relembrar o seu primeiro registo, do qual “Escola de Rua” foi o tema escolhido, mostrando que “Ontem, Hoje e Amanhã” não passou indiferente ao público do Porto. Com a noite a decorrer a bom ritmo subiram ao palco Bob da Rage Sense, Sir Scratch e Dj G I Joe. Bob trouxe na mala “Diários De Marcos Robert“, a sua mais recente edição, que teve como single´s “Andar à chuva” e “Conheço-te de algum lado”. Durante a performance destes foram projectados os respectivos clips, protagonizando assim um dos momentos mais interessantes da sua actuação (optou, tal como Kacetado, por não incluir no alinhamento alguns clássicos, algo que o publico ansiava). Sir Scratch relembrou “Cinema“, chamando ao palco Kapone (Plunasmo) para tocar “Mais que talento”, aproveitando também para apresentar algumas músicas novas. Ambas as actuações tiveram um toque mais soul graças a ajuda de Tamin. Com a noite longa e o cartaz ainda a meio, eis que chega a vez de Mundo e Fuse pegarem no microfone.

Mundo é o artista que recolhe maior carinho por parte do público da cidade invicta, algo que foi evidente na sua actuação, acompanhado por Each (Enigma) e Dj Guze, proporcionou um dos momentos altos da noite. “Sólida Oportunidade de Mudança” abriu o concerto, no qual foram também apresentados novos temas do volume 2 da Mixtape Mundo Segundo. Mundo convidou Virtus a subir ao palco para apresentar “Caneta, Papel e Microfone”, algo que roubou muitos aplausos de quem assistia. Com a plateia ao rubro, eis que no palco surge «António Centopeia identificado na Pj como Kid Bengaleira», Fuse, para o seu concerto de «R&B», como ele mesmo o apresentou. Com o humor afiado, Fuse cuspiu clássico atrás de clássico, com a sua presença incrível em palco fecha em grande as actuações portuguesas.

Reservado para final da noite, directamente de Detroit, subiu ao palco Royce da 5´9″ (Slaughterhouse), que se fez acompanhar por Kid Vishis. “Sex, Drugs And Dirty Money” foi a receita escolhida para uma actuação onde o protagonismo ficou dividido pelos dois artistas. Royce da 5´9 fez questão de salientar a sua ligação com “Shady Records” que, após anos de intrigas com Eminem, voltam a fazer as pazes, ficando a promessa de um futuro álbum. A plateia ergueu as mãos no ar mal começou a ouvir o instrumental de “HipHop” que, juntamente com “Boom” (que teve direito a encore), foram os pontos altos da actuação que terminou sobre o instrumental de Dj Premier “Nas is Like”. A noite acabou com Dj D-one que presenteou os mais resistentes, com uma boa dose de clássicos bem ao estilo de Body Rock Crew.

Assim decorreu mais uma noite de Hip Hop na invicta. As festas do Hard Club estão em grande e recomendam-se.

Reportagem elaborada para o H2Tuga, Obrigado pelo convite..

Foto gentilmente roubada a Natasha Cabral..

Alma

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Barulho com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s